Artigos de: Didier

Revista Veja e o aborto: números fictícios

A revista “Veja” desta semana trouxe como matéria principal uma reportagem sobre o aborto. Desnecessário que se cobre isenção de “Veja” nesta questão, pois, como fica claro sempre que este veículo aborda a questão — assim como a esmagadora maioria da mídia brasileira –, “Veja” tem lado: o lado dos abortistas. Porém, nada nos impede de mostrar o que “Veja” curiosamente omitiu ou distorceu, provavelmente por má-fé. Os números do aborto “Veja” assume o número de 1 milhão de abortos…read more →

Espécie distinta ou humano microcéfalo?

A saga do “hobbit” da ilha de Flores, um suposto hominídeo (humano ancestral) da Indonésia, acaba de sofrer mais uma reviravolta digna de “O Senhor dos Anéis”. Uma análise dos ossos do pulso do possível hominídeo-anão indicaria que ele realmente é membro de uma espécie diferente da nossa, e não um simples Homo sapiens com problemas sérios de desenvolvimento. O novo golpe nessa “guerra dos hobbits” foi liderado por Matthew Tocheri, do Programa de Origens Humanas da Instituição Smithsonian (Estados Unidos). Em artigo…read more →

A Caixa-Preta de Darwin

“O desafio da Bioquímica à Teoria da Evolução”. Esse é o subtítulo de um livro publicado pelo professor de bioquímica da Universidade Lehigh (Pensilvânia, EUA), Michael Behe: A Caixa Preta de Darwin (Jorge Zahar Editor, 1997). Nele, o autor desafia a teoria da evolução com o que chama de sistemas de complexidade irredutível.Usando como exemplo desses sistemas a visão, a coagulação do sangue, o transporte celular e a célula, Behe demonstra convincentemente que o mundo bioquímico forma um arsenal de máquinas químicas,…read more →

Contando cadáveres

Publicado na Veja desta semana, um artigo de Reinaldo Azevedo sobre os bajuladores nacionais de Fidel Castro provocou entre os referidos a clássica reação desproporcional de ódio insano, camuflado em indignação moral e vertido abundantemente em cartas à redação e e-mails ao blog do colunista. O que mais irritou os remetentes foi a comparação entre o número de vítimas da ditadura brasileira e as da cubana – quatro centenas aqui, cem mil lá, num país de população quinze vezes menor…read more →

O império da vontade

Se há um esforço inútil, embora inevitável, é o de contestar o relativismo. É inevitável porque objeções relativistas são fáceis de aprender, fáceis de repetir e acessíveis gratuitamente a qualquer bobão interessado em debater o que ignora. Não importa o que você diga, elas começarão a saltar por todo lado como sapinhos histéricos, e você não terá remédio senão sair caçando uma a uma ou admitir que teria sido melhor ficar quieto desde o início. Não que a dificuldade de…read more →

Fidel Castro entra na lista dos mais ricos do mundo da Forbes

A lista das pessoas mais ricas do mundo elaborada pela revista “Forbes” inclui neste ano o ditador cubano Fidel Castro, que teria acumulado uma fortuna de US$ 550 milhões. Entre políticos e chefes de Estado citados pela “Forbes”, estão à frente de Fidel em fortuna apenas o rei Fahd Bin Abdul Aziz Alsaud, da Arábia Saudita, com US$ 22 bilhões; o sultão Haji Hassanal Bolkiah, de Brunei, com US$ 20 bilhões; o príncipe Hans-Adam, de Liechtenstein, com US$ 3,2 bilhões; o…read more →

História de quinze séculos

Desmantelado o Império, as igrejas disseminadas pelo território tornaram-se os sucedâneos da esfrangalhada administração romana. Na confusão geral, enquanto as formas de uma nova época mal se deixavam vislumbrar entre as névoas do provisório, os padres tornaram-se cartorários, ouvidores e alcaides. As sementes da futura aristocracia européia germinaram no campo de batalha, na luta contra o invasor bárbaro. Em cada vila e paróquia, os líderes comunitários que se destacaram no esforço de defesa foram premiados pelo povo com terras, animais…read more →

Resumo do que penso sobre 1964

“Como repercussão da matéria de capa da edição anterior, “40 anos da ditadura”, o filósofo, jornalista e escritor Olavo de Carvalho gentilmente escreveu-nos um texto exclusivo com sua opinião sobre esse turbulento período de nossa história.” (Revista Bah!, jornal gaúcho) Tudo o que tenho lido sobre o movimento de 1964 divide-se nas seguintes categorias: (a) falsificação esquerdista, camuflada ou não sob aparência acadêmica respeitável; (b) apologia tosca e sem critério, geralmente empreendida por militares que estiveram de algum modo ligados…read more →

Jane Roe, a pioneira do aborto, está arrependida

Jane Roe, nome fictício de Norma McCorvey, foi a primeira norte-americana a ganhar o direito de abortar. Depois da sentença, passou 30 anos militando à frente de campanhas pró-aborto. Todavia, Norma está hoje profundamente arrependida e trabalha para que o aborto volte a ser considerado crime nos EUA: “Foi lamentável o dia em que o Supremo Tribunal americano permitiu que as mulheres assassinassem os seus filhos” Em 22 de janeiro de 1973, o Supremo Tribunal dos Estados Unidos concedeu o direito…read more →

Cem anos de pedofilia

Na Grécia e no Império Romano, o uso de menores para a satisfação sexual de adultos foi um costume tolerado e até prezado. Na China, castrar meninos para vendê-los a ricos pederastas foi um comércio legítimo durante milênios. No mundo islâmico, a rígida moral que ordena as relações entre homens e mulheres foi não raro compensada pela tolerância para com a pedofilia homossexual. Em alguns países isso durou até pelo menos o começo do século XX, fazendo da Argélia, por…read more →