Cruz Vermelha pede para retirar todos os crucifixos dos seus centros na Bélgica

As filiais belgas da organização de ajuda internacional receberam um e-mail do Comitê Provincial da Cruz Vermelha de Liège, no qual se pede retirar todos os crucifixos.

André Rouffart, presidente da Cruz Vermelha em Verviers, explica: “Eles nos pediram para respeitar os princípios da entidade” e a “não distinguir entre raças ou crenças religiosas”.

Do mesmo modo, Rouffart disse que os voluntários e os outros membros manifestaram seu descontento depois desta decisão, segundo informa Breitbart.

“Esta é a decadência da Bélgica. Nós substituímos o Natal pelas férias de inverno, o mercado natalino de Bruxelas agora se chama Prazeres de Inverno”, denunciou um voluntário entrevistado pela rede belga RTL, que compara o abandono das tradições nativas com a reafirmação da identidade muçulmana no país.

“As cruzes foram retiradas das casas da Cruz Vermelha e, especialmente, de Verviers, por certa parte da população”, e justifica esta decisão pelas reclamações da população muçulmana.

Recordemos que 6% da população da Bélgica é muçulmana. Ou seja, dos 11 milhões de pessoas que vivem no país, 628.751 são muçulmanos.

Comentários

0 Comentário

Escreva um comentário




*