Duríssimo golpe contra a “ideologia de gênero” nos países nórdicos

O Conselho Intergovernamental de Cooperação Nórdico, do qual fazem parte Noruega, Suécia, Finlândia, Dinamarca e Islândia, decidiu deixar de financiar o Instituto Nórdico de Pesquisas de Gênero, o NIKK, após o jornalista, comediante e sociólogo, Harald Eia, rodar um longo, genial e devastador documentário, “Hjernevask” (“Lavagem de Cérebro”), que mostrou a manipulação e a falta de base científica da “ideologia de gênero”, base “intelectual” do feminismo agressivo.

Harald_Eia

Harald estava intrigado com o fato de porque, apesar de todos os esforços dos políticos e engenheiros sociais para eliminar os “estereótipos de gênero”, as garotas seguiam optando por profissões “femininas” -enfermeiras, cabeleireiras, etc.-, enquanto os homens seguiam atraídos por carreiras “masculinas” -técnicos, trabalhadores da construção civil, etc-.

As políticas de igualdade de gênero em seu país fizeram com que a tendência fosse inclusive mais acentuada. Estas políticas sempre defenderam que os sexos são papéis que se adquirem pela cultura e o meio, isto é, que não se nasce homem ou mulher, senão que se “torna”.

Para seu documentário, Harald fez algumas perguntas inocentes aos principais pesquisadores e cientistas do NIKK. Depois tomou as respostas e transmitiu-as aos cientistas, líderes em sua área, em outras partes do mundo, sobretudo no Reino Unido e nos Estados Unidos, pedindo-lhes seu parecer sobre os resultados de seus pares noruegueses.

Como era de esperar, os resultados da “falsa ciência” provocaram regozijo e incredulidade entre a comunidade científica internacional, sobretudo porque se baseava em pura teoria, não apoiada por nenhuma pesquisa empírica.

Harald, após filmar essas reações, regressou a Oslo, e mostrou aos pesquisadores do Nikk. Resultou que, quando se defrontaram com a ciência empírica, os “pesquisadores de gênero” ficaram sem fala, e totalmente incapazes de defender suas teorias em relação a revisão da realidade.

A falsidade foi exposta ao ridículo diante de toda a audiência de televisão e as pessoas começaram a perguntar por que era necessário financiar, com 56 milhões de euros do dinheiro dos contribuintes, uma ideologia baseada em pesquisa que não tinha credenciais científicas em nenhum lugar.

Se você se interessou pode ver todo o documentário (com legendas em Inglês) no Vimeo:

  1. The Gender Equality Paradox (O paradoxo da igualdade)
  2. The Parental Effect (O efeito parental)
  3. Gay/straight (Gay/hetero)
  4. Violence (Violência)
  5. Sex (Sexo)
  6. Race (Raça)
  7. Nature or Nurture (Natureza ou aprendizado)

Fonte: A Voice for Men. Traduzido por Metamorfose Digital.

Comentários

14 Comentários

  1. Daniel disse:

    Muito interessante, gostaria de assistir os outros, mas a legenda está em inglês, sabem onde posso assistir os outros em português?

  2. Flávia Rainha disse:

    Gostei do enfoque, e gostaria de assistir aos outros vídeos, sabem onde posso assisti – los com legendas em português??

  3. Foto de perfil de Didier Didier disse:

    Infelizmente nossa equipe não encontrou com legendas em português.

  4. Anderson disse:

    O interessante é que eu fizera o download do documentário há um ano, mas não o tinha assistido por completo. Após ler este artigo, eu pude assisti-lo, e é engraçado, e ao mesmo tempo repugnante, ver a canalhice desses “espessialistaaaass”.

  5. Selma disse:

    Faço licenciatura em Ciências Biológicas, no meu curso é obrigatória a matéria ensinando ideologia de Gênero. Passei um semestre atuando, fingindo que acreditava nisso para poder me formar.

  6. Messias Lopes disse:

    Muito importante.

  7. Carlos Portela disse:

    Mostrei o vídeo para centenas de alunos e o resultados foi que todos riram dos generistas. Não houve um argumento sequer a favor da “ideologia de gênero”. O trabalho desse “pesquisador” merece um prêmio Nobel por mostrar a verdade nua e crua que alguns lutam para esconder da sociedade que é a farsa desse movimento.

  8. Há momentos em que as coisas realmente se encaixam nos seus devidos lugares. Nada mais natural que um comediante vir expor a piada que é a ideologia de gênero!

    • Francieli disse:

      Bruno! Excelente sua segunda frase!!
      Ideologia de gênero, uma grande piada que insistem fazer-nos engolir goela à baixo!!

  9. Vitor Rodrigues disse:

    Pessoal, na descrição do video tem um link mostrando todos os episódios Legendado em PT-BR. https://www.youtube.com/playlist?list=PLgMCMsUi8TgyqPT6EL4bXn5TcGUuCVZiU

  10. Ricardo Santos disse:

    A diferença entre Homem e Mulher é que o homem nasceu do barro, no entanto, a Mulher nasceu de um ser!
    Homem e a Mulher foram trabalhados pelas mãos do Criador!
    Por isso que a Mulher é especial na Criação e, na vida!
    O Pai não sujou as mãos com o barro para realizar a Mulher!
    A Mulher é especial em todos os níveis da vida: Avó, Mãe, Mulher, e a Criança Menina!
    O homem sem esses níveis não vive!
    A Mulher é um ser especial!
    Por isso que o Messias chama de “Mulher” a sua Igreja e o Pai de seu Marido!
    Mulher é um ser maravilhoso!
    Agradeço ao Pai, definitivamente, por me fazer Homem!

  11. Helena disse:

    Após assistir ao aludido documentário há alguns meses, constatei que a principal inimiga da ideologia de gênero é a realidade.
    À medida que o documentarista explana suas observações -e evidencia todas as incongruências (que não são poucas, muito pelo contrário) dessa visão de mundo, torna-se impossível de acreditar nessa asneira, uma vez que fica mais do que comprovado que trata-se de um verdadeiro atentado à lógica, à racionalidade e ao bom senso. Afinal não existem melhores argumentos que fatos.

Escreva um comentário





*