Fora Temer não é volta Lula!

The following two tabs change content below.

Ednardo Benevides

Ednardo Benevides é acadêmico de Direito do UNIFESO/RJ. Procura trazer as atualidades em linguagem clara e tem o objetivo de propor a reflexão aos seus leitores.

Latest posts by Ednardo Benevides (see all)

Parecia claro, mas não. Exigir a saída do Temer não é volta Lula. Acredita-se que essa ilógica conclusão seja por conta da manada barulhenta arruaceira defensora do petista decadente. Engano. Para nosso sossego, nem todos brasileiros o são. Como escrevi em outro breve comentário, a saída do Temer não fortalece a esquerda, é exatamente ao contrário. A manutenção de Temer, o solitário, débil, fraco, titubeante, tortuoso, inseguro, distante, sonhador é que fortalece a esquerda, seus caudilhos, populistas e demagogos hipócritas pró proletariados, que se aproveitam dessa situação para utilizarem-se mais e mais vezes de seus discursos enfeitiçantes e periclitantes de “almoço grátis”, resumindo Milton Friedman.

Essa tentativa de se blindar o Temer das inúmeras citações, investigações que o acompanham cria uma revolta comum a qualquer brasileiro com bom senso. “Mas ele é melhor que a Dilma” dirão. Francamente, quem é Dilma? Deixem-na saudando a mandioca, estocando vendo longe do Executivo. Dilma nem sequer é falada nos jornais, ninguém mais se lembra dela. Entendam que é um processo de limpeza da República brasileira. Tem que sair um por um. O Temer não tem autoridade para terminar o seu mandato, está desacreditado pelo povo brasileiro, que se sente traído por ele, acovardado para fazer as mudanças profundas que disse que faria. Nada disso. Agora ele está é preocupado em salvar o próprio pescoço. Nessa mesma linha, revelou-se o maior egoísta de todos.

A todo custo, literalmente todo custo, insiste em se manter na Presidência. Em um país republicano, na primeira citação de seu nome envolvendo seu nome, pediria seu afastamento até o término das investigações, em uma medida profilática da própria República brasileira. Mas não, bate o pé, faz pirraça de que ninguém o tira de lá. Enquanto isso, o Brasil se arrasta, cada vez mais sedento por eleições, próximas, mas ao mesmo tempo distantes. Estaria o país com fôlego mergulhar mais fundo ainda nessa depressão? É uma pergunta sem resposta.

O Lula, pobre homem, é um decadente caudilho. Defendeu – e ajudou a eleger – a mesma corja de investigados e agora se intitula o paladino da moralidade. Não, não é. É mais um que se utiliza do velho discurso marxista de colocar a luta de classes como culpada das mazelas do povo brasileiro, povo esse que ele disse que tinha saído da pobreza porque ele determinou que aqueles que percebiam mais de 291 reais mensais seriam classe média, populismo barato…Mudando estatísticas no bom e velho jeito de Stálin. Propaganda mentirosa para dar evidência a um governo que nada mais é que um corporativista defensor de seus amigos, aqueles que bancam sua campanha. Isso é muito sério. A hipocrisia deste homem não tem fim…a de seus defensores então….dispensa comentários.

A saída do Temer é medida urgente, para um resgate do que restou da nossa representatividade. Temer já dá infindáveis demonstrações de que não vai resistir ao final do seu mandato tampão. O PMDB já dentro de casa briga com seus pares. O PSDB está com um pé, e arruma logo o outro pé para sair dessa canoa furada. O DEM, está focando no sucessor de Temer, que não por acaso, é do seu partido. Pronto, está esfarelada a base de Temer. Poderia ele insistir no centrão, nos partidos menores. Talvez, mas ele não tem tempo. O tempo não é o seu principal aliado e isso é muito, muito problemático. As eleições se avizinham e está na hora de começar a arrumar a casa para 2018. Temer vai para o ralo junto com toda a conjuntura que criou e que permitiu que chegasse à Presidência. É um fato. Acabou o PT e o PMDB com Temer está indo para esse precipício, que o Renan, ainda que do mesmo partido, já descaradamente demonstra se afastar. Os ratos já pulam do barco e não há dinheiro público que compre aliados. Em tempos de eleição, começa a dança das cadeiras e os parlamentares pensam neles mesmos e nos seus intermináveis mandatos. É fora Temer sim. Não é uma pauta da esquerda isso, é uma pauta do Brasil.

O que se espera é que todos, todos brasileiros mesmo se unam contra o atual governo. Simplesmente não dá para esse homem liderar o Brasil. Onde está sua legitimidade? Ainda que a tivesse, onde está a sua consciência republicana? Não há. Abraça todos milhões de brasileiros na depressão política que fomenta em cada dia de seu dito governo. Esta depressão só irá dar sinais de estagnação em 2018, com novas eleições, que o povo brasileiro precisa comparecer e participar do processo, precisa chamar para si a sua responsabilidade enquanto cidadão. O Brasil é dos brasileiros, não de burocratas que fazem conchavos e negociatas para se manterem no poder. A Constituição do Brasil precisa ser lida, precisa ser cumprida. O Brasil chama seus filhos para e pela sua defesa. Eia sus, ó sus!

Comentários

0 Comentário

Escreva um comentário




*