“Não culpe os muçulmanos pela esfriamento cristão na Europa”, pede cardeal

Um importante cardeal católico europeu pede que cristãos não culpem os muçulmanos por querer “islamizar” a Europa. Em vez disso, deveriam trabalhar mais para encher suas igrejas e parar de vendê-las para que sejam convertidas em mesquitas.

Em entrevista recente, o cardeal da Áustria, Christoph Schoenborn, 71 anos, cujo nome foi aventado como um dos sucessores do papa, asseverou: “Quando vemos que as mesquitas estão sempre cheias e as igrejas quase sempre vazias, não podemos culpar os muçulmanos por querer islamizar a Europa. Deveríamos nos censurar por não trabalhar o suficiente para que a Europa continue sendo cristã”.

Schönborn diz que não gostaria de ver a Catedral de São Estevão – a principal do país – se tornar uma mesquita. “Queria que ela permanecesse como um local de adoração, um lugar de oração e não apenas uma atração turística para cinco milhões de turistas por ano”, lamenta. Analisando o que parece uma tendência mundial, insiste que uma série de antigos locais de culto cristão acabaram vendidos e transformados em mesquitas. Para o cardeal, os cristãos são os principais responsáveis por isso e que poderia ser revertido, caso os europeus fossem mais fiéis.

A maior queixa do cardeal é que a questão dos refugiados se tornou uma questão-chave, mas não é justo dizer que todos eles são terroristas. Reconhece ainda que muitos ataques terroristas foram praticados em nome de Alá. Mas, para o líder religioso, isso não significa que o crime deixou de ser crime e os que agem de modo errado devem ser responsabilizados.

“O medo da islamização da Europa não faz sentido… Quando uma igreja é vendida na Holanda e transformada em um supermercado, isso mostra que os supermercados são mais importantes para nós que as raízes cristãs da Europa. Portanto, não deveríamos ficar surpresos com a descristianização da Europa. Só que não é culpa dos muçulmanos”.

“Já temos 200 lugares islâmicos de oração em Viena. Temos mesquitas que antigamente eram catedrais na Espanha”, avalia. Voltando no tempo, lembrou que a principal Catedral católica de Damasco, na Síria, foi transformada em mesquita, e há antigos templos hindus na Índia, que hoje são mesquitas.

“A concorrência entre as religiões é tão antiga quanto o mundo. Estou satisfeito que os muçulmanos possam exercer livremente a sua religião aqui [a Europa], mas também gostaria de ver os cristãos na Arábia Saudita e outros países de maioria islâmica praticando sua religião livremente”, assegura.

Publicado em GospelPrime.

Comentários

0 Comentário

Escreva um comentário




*