Por que o marxismo odeia o Cristianismo

O marxismo autêntico sempre odiou e sempre odiará o cristianismo autêntico. Se não puder pervertê-lo, então terá que matá-lo. Sempre foi assim e sempre será assim.

E por que essa oposição manifestada ao cristianismo por parte do marxismo? Por que o ódio filosófico, a política anticristã, a ação assassina direcionada aos cristãos? Por que o país número um em perseguição ao cristianismo não é muçulmano e sim a comunista Coréia do Norte?

As pessoas se iludem quando pensam no marxismo como doutrina econômica ou política. Economia e política são meros pontos. Marx não acreditava ter apenas as resposta para os problemas econômicos. Acreditava ter todas as respostas para todos os problemas.

Marxismo na verdade é uma crença, uma visão de mundo, uma fé. O socialismo nada mais é do que a aplicação dessa fé por um governo totalitário. O comunismo, por sua vez, é apenas a escatologia marxista, o suposto mundo paradisíaco que brotaria de suas profecias.

Comunismo-Portal-Conservador

E esta fé não apresenta o caráter relativista de um hinduísmo ou de um budismo. Tendo nascido dos pressupostos cristãos, o marxismo roubou seus absolutos e se apresenta como a verdade absoluta, como o único caminho para redenção da humanidade. E ainda que tenha se apossado dos pressupostos cristãos, inverteu tais pressupostos tornando-se uma heresia anticristã.

No lugar do teísmo o ateísmo, no lugar da Providência Divina o materialismo dialético. Ao invés de um ser criado à imagem e semelhança de Deus, um primata evoluído cuja essência é o trabalho, o homo economicus. O pecado é a propriedade privada, o efeito do pecado, simplesmente a opressão social. O instrumento coletivo para aplicar a redenção não é a Igreja, mas o proletariado, que através da ditadura de um Estado “redentor” conduziria o mundo a uma sociedade sem classes. E o resultado seria não os novos céus e a nova terra criados por Deus, mas o mundo comunista futuro, onde o Estado desaparecerá, as injustiças desaparecerão e todo conflito se transformará em harmonia. Está é a fé marxista, um evangelho que não admite rival, pois assim como dois corpos não ocupam o mesmo espaço, duas crenças igualmente salvadoras não podem ocupar o mesmo mundo, segundo o marxismo real.

Sim, o comunismo de Marx era um evangelho, a salvação para todos os conflitos da existência, fosse o conflito entre homem e homem, homem e natureza, nações e nações. Assim lemos em seus Manuscritos de Paris:

O comunismo é a abolição positiva da propriedade privada e por conseguinte da auto-alienação humana e, portanto, a reapropriação real da essência humana pelo e para o homem… É a solução genuína do antagonismo entre homem e natureza e entre homem e homem. Ele é a solução verdadeira da luta entre existência e essência, entre objetivação e auto-afirmação, entre liberdade e necessidade, entre indivíduo e espécie. É a solução do enigma da história e sabe que há de ser esta solução.

E como o marxismo nega qualquer transcendência, qualquer realidade além desta realidade, seu “paraíso” deve se realizar neste mundo por meio do controle total. Não apenas o controle político e econômico, mas o controle social, ideológico, religioso. Não pode haver rivais. Não pode haver cristãos dizendo que há um Deus nos céus a quem pertencem todas as coisas e que realizou a salvação através da morte e ressurreição de Cristo. Não pode haver outra visão de mundo que não a marxista, não pode haver outra redenção senão aquela que será trazida pelo comunismo. O choque é inevitável.

Está é a raiz do ódio marxista ao cristianismo. Seu absolutismo não permite concorrência. David H. Adeney foi alguém que viveu dentro da revolução maoísta (comunista) na China. Ele era um missionário britânico e pode ver bem de perto o choque entre marxismo e cristianismo no meio universitário, onde trabalhou. Chung Chi Pang, que prefaciou sua obra escreveu:

“(…) a fé cristã e o comunismo são ideologicamente incompatíveis. Assim, quando alguém chega a uma crise vital de decisão entre os dois, é inevitavelmente uma questão de um ou outro (…) [o autor] tem experimentado pessoalmente o que é viver sob um sistema político com uma filosofia básica diametralmente oposta à fé cristã”

Os marxistas convictos sabem da incompatibilidade entre sua crença e a fé cristã. Os cristãos ainda se iludem com uma possível amizade entre ambos. “… para Marx, de qualquer forma, a religião cristã é uma das mais imorais que há”. (Mclellan, op. Cit., p.54). E Lenin, que transformou a teoria marxista em política real, apenas seguiu seu guru:

“A guerra contra quaisquer cristãos é para nós lei inabalável. Não cremos em postulados eternos de moral, e haveremos de desmascarar o embuste. A moral comunista é sinônimo de luta pelo robustecimento da ditadura proletária”

Assim foi na China, na Rússia, na Coreia do Norte e onde quer que a fé marxista tenha chegado. Ela não tolerará o cristianismo, senão o suficiente para conquistar a hegemonia. Depois que a pena marxista apossar-se da espada, então essa espada se voltará contra qualquer pena que não reze conforme sua cartilha.

Os ataques aos valores cristãos em nosso país não são fruto de um acidente de percurso. É apenas o velho ódio marxista ao cristianismo, manifestando-se no terreno das ideias e das discussões, e avançando no terreno da legislação e do discurso. O próximo passo pode ser a violência física simples e pura. Os métodos podem ter mudado, mas sua natureza é a mesma e, portanto, as conseqüências serão as mesmas.

Se nós, cristãos, não fizermos nada, a história se repetirá, pois como alguém já disse, quem não conhece a história tende a repeti-la. E parece que mesmo quem a conhece tende a repeti-la quando foi sendo anestesiado pouco a pouco pelo monóxido de carbono marxista. Será que confirmaremos a máxima de Hegel, que afirmou que a “história ensina que não se aprende nada com ela”?

Escrito por Eguinaldo Hélio Souza.

Comentários

39 Comentários

  1. Gustavo disse:

    Gostei muito do Artigo. Um dos melhores que li. A alguns momentos vi um vídeo do Pe. Paulo Ricardo, falando sobre a ex-comunhão de pessoas que aderem as doutrinas Marxistas. Deixando bem claro que sou Protestante.Acredito que esteja no Youtube, e se a equipe do Portal puder assistir, verá que pode ser muito útil. Parabéns a equipe.

  2. Sergio disse:

    A que proposito vc considera o hinduismo ou até o próprio budismo como tendo “bases relativistas”? Se por relativismo vc entende a verdade absoluta então faz sentido.

    • Jorge Deichmann disse:

      Creio que porque estas religiões têm uma cosmovisão cíclica, em que tudo se renova. É diferente das fés cristã e judaica, onde tudo teve um início e tudo um dia encontrará um fim. Enquanto no judaísmo e cristianismo há um único Deus absoluto e distinto da criação, no budismo e no hinduísmo não existe esta distinção e tudo se torna relativo, sem um eixo absoluto, que ancoraria toda a existência.
      Einstein acreditava que o Universo era eterno. Desta visão veio sua constante cosmológica, maior erro do cientista, admitido por ele mesmo. A Teoria da Relatividade só pode realmente explicar as relações gravitacionais entre os corpos celestes após o Big Bang do Padre Georges Lemaire, que mostrou que o Universo possui um princípio absoluto.
      Espero ter ajudado
      Abraço

  3. Soooooooares disse:

    “Se nós, cristãos, não fizermos nada, a história se repetirá” Que medo desse trecho! Parece até que o autor propõe tudo aquilo que ele vinha condenando o texto inteiro…

    • Cassio disse:

      Na verdade Soares, quando ele afirma que a história se repetirá, ele se refere ao fato de que em toda a história as loucuras heréticas, que ficam fora da realidade, aparecem e desaparecem na história. A defesa do aborto: vem, desaparece e vai. A questão do homossexualismo vem, desaparece e volta. E tantas outras coisas. E quando volta, volta com uma nova roupagem, mas em essência é sempre a mesma. Por que ele fala com final que quem nao conhece a historia acaba cometendo os mesmos erros de pessoas no passado. As ideologias marxistas são sonhos que nunca de realizaram, mas sempre causam grandes impactos na sociedade levando aqueles mesmo preparados a acreditar que é uma coisa boa.

  4. Rodrigo disse:

    Sérgio, hinduísmo e budismo tem em suas bases que a redenção pode ser alcançada pela pessoa, mas a redenção é Dom de Deus, a Única a Verdade Absoluta.

    Soares, é fato o que disse o autor. Não podemos ficar parados…

  5. Leandro disse:

    Olá, gostei muito do texto, claro e objetivo.
    Sim,acredito que nós cristãos devemos fazer algo no sentido de, primeiro, tomar consciência disso e levar mais adiante essa realidade, conscientizando as pessoas; segundo, criando meios efetivos de nos unir e nos defender enquanto civilização e cultura; terceiro, contra-atacando com denúncias, videos e influencia. Nunca a violência.
    Segue meu blog e uma série de textos que compilei a respeito, convido-os a ler e comentar. Obrigado!

    http://leandropaixao.wordpress.com/2014/08/17/decodificando-a-ideologia-socialista-codigo-3/

  6. trovador disse:

    Perfeito. O marxismo é um outro projeto civilizacional que se opõe àquele que foi erigido pela sociedade judaico-cristao desde a chamada de Abraão por Deus.

  7. José Marcelo de Lima disse:

    Eguinaldo Hélio Souza. Parabéns uma ótima matéria.

  8. Emerson Fernando de Paula disse:

    Muito interessante! Já tinha uma pequena noção sobre esse assunto, mas esse artigo explica de uma forma resumida e mas bem detalhada e especifica o que tem ocorrida em nosso pais! Tudo isso vai muito além de ideologia partidária.

  9. Henrique disse:

    Gostei do texto, mas, não retrata mais a realidade. Ficou a controvérsia principalmente em relação ao sistema econômico o comunismo, cujos povos não possuem mais de 5% do PIB e o sistema de governo socialista que sucumbiu mundo afora. Desta forma eu remeto o texto à história, ao passado quando tudo começou porque na atualidade a liberdade religiosa caminha a passos largos.

  10. carlos disse:

    Ótimo texto, mas deixa a desejar, não deixa de querer poder sobre as pessoas, acredito sim que devemos se unir e ser uma só nação… Mais enquanto não existir organizações como essas querendo o controle de tudo nunca haverá paz mundial, mais sim guerra, mas como se diz “as vezes para criarmos uma coisa devemos destruí-la!”

  11. Isa de Medeiros disse:

    Existem algum grupo ou congresso ou palestra sobre esse assunto e o que está ocorrendo em nosso país? Implantação do socialismo em nosso país, vocês não acham que está bem avançado e as pessoas ainda estão dispersas? Onde estão discutindo o assunto, ou seja, este governo atual. Este artigo nos esclarece muito, mas precisamos de nos reunir, debater o tema e fazer acontecer.

    • claudio disse:

      Procure as palestras do pe Paulo Ricardo no youtube sobre o marxismo cultural e revolução cultural na igreja; são 6 palestras que lhe darão um conhecimento extremamente valioso, pois ainda que se refira ao contexto da igreja, faz referência à dominação cultural do marxismo, sobretudo na américa latina.

  12. Marcelo Bezerra disse:

    A informação de que a Coréia do Norte (e não algum país muçulmano extremista) é o número um em perseguição de cristãos foi verificada? Procede? Poderiam citar uma fonte confiável que permita cofirmar isso? A pergunta é apenas uma curiosidade da minha parte…. não sou esquerdoso, então por favor não confundam as coisas, obrigado.

  13. Cristovam disse:

    Taí um texto que gostaria de ter escrito…. Muito bom. Percebo que as proposições Marxista, a que denomino-as de Revolução: para implantar a ditadura do proletariado, socialismo: processo para purificação dos proletários, Comunismo: Fim supremo a ser alcançado.
    Bem, isto já foi tentando em vários países, claro não dá em outra coisa se não em chacina, mas os marxistas não desistem, eles não seguem a lógica aristotélica, pra eles não existe verdade, porque estão acima do bem e do mal. Em qualquer ação que se queira por em prática uma teoria, se esta não der certo, muda-se a teoria, os marxistas querem mudar a realidade.
    Vejam no que se tornam as teorias marxista: https://www.youtube.com/watch?v=iK4kZSU-5Cg

    • Jumenal disse:

      Marx não propôs nenhuma solução. Ele apenas descreveu o problema. A solução você encontra lendo Hayek, e ele não era nem comunista e nem cristão. Ele pregava a liberdade com responsabilidade.

  14. LUIZ MORAES disse:

    Brilhante artigo. Só não esqueçam os comunistas que o Brasil é de maioria absoluta cristã e se Deus quiser jamais acontecerá uma desgraça destas para nós.

  15. João Paulo disse:

    Por que existem esses debates sobre: qual é o melhor sistema econômico ou, qual é a melhor religião, entre outros? A resposta é: FELICIDADE. Para muitos é apenas a própria felicidade, mas para pessoas como as desse site (acredito eu), é a felicidade de todos. Talvez, não percebamos isso logo de cara, mas a maioria das questões humanas (se não todas) é para um único propósito: qual é a melhor forma de sermos felizes. Mas o problema é que capitalismo, socialismo, marxismo, nazismo, neoliberalismo, islamismo, hinduísmo, cristianismo, budismo, judaísmo, sei lá mais o que ismo, tudo isso NÃO FUNCIONA. Não adiante ficarmos discutindo qual NÃOSEIOQUEISMO é melhor, porque este não é o ponto certo.
    O problema humano se chama EGO. Enquanto a humanidade for egoísta, egocêntrica, gananciosa, preconceituosa, arrogante, intolerante, entre outros defeitos abomináveis, podem aplicar ou tentar impor qualquer sistema econômico ou religião que não vai funcionar. Eis aqui o segredo para resolver os nossos problemas: altruísmo, compaixão, amor, tolerância, humildade, bondade, compreensão, paciência, entre outras características maravilhosas; tudo isso independente de religião, por que acredito que as principais religiões defendem todas essas qualidades. Dessa forma, meus amigos, podem aplicar qualquer sistema econômico que não vai fazer diferença, seremos felizes de qualquer forma.

    Muitos podem me achar louco, mas eu acredito que é possível um mundo utópico, apesar que não estarei nele. Isso tudo que citei acima, me dei conta faz pouco tempo, e confesso que não sei ainda qual é a melhor forma da humanidade se educar a esse ponto, mas é nisso que acredito.

    Grande abraço!!

    • Marcos Timóteo disse:

      João, é uma visão do temos que ser mesmo, as qualidades pra humanidade dar certo. No entanto, como cristão, acredito que o homem é essencialmente mau, e tende mais ao erro do que ao acerto, por isso necessitamos da misericórdia e da graça de Deus. Assim, acredito que nosso lado é bom prospera apenas pela ação do Espirito de Deus, que nos faz entender que as coisas materiais não são tão relevantes e que é melhor dar do que receber. abraços

  16. Marcos disse:

    Infelizmente no Brasil e na América latina, grande parte da Igreja Católica aderiram a essa ideia, surgindo ai a Teologia da Libertação. Teologia essa que é abominada pelo papa. É uma mistura de política com religião. Quando vamos á missa não sabemos se estamos na igreja ou num comício político. lamentável.

  17. jaspion disse:

    o fato de Marx achar que descobriu a solução para a redenção da humanidade mostra que ele era arrogante e psicologicamente doente.

  18. Paulo disse:

    Só para lembrar que os maiores assassinos do regime comunista da União Soviética,eram todos de origem judaica,pesquisem e irão ver. Judeus odeiam Cristo.

    • Adiel disse:

      Isso não procede, por que meia duzia de Judeus mataram cristo não se pode condenar todos os judeus. A maioria dos assassinos como Béria eram ex-cristãos ortodoxos, pois as religiões foram banidas, ao menos publicamente.
      Uma prova que cristãos tem a porta aberta para visitar Israel, conhecer os lugares sagrados do cristianismo, fato que não era possível quando era domínio Muçulmano.

      • Zeca disse:

        Verdade, jesus era judeu, Maria e José também eram, os apóstolos também, no começo do cristianismo os seguidores eram basicamente judeus tanto que as pessoas não os chamavam de cristãos mas sim de “novos judeus” pois eles eram judeus com uma nova religião.

  19. Eliel disse:

    Excelente artigo no geral. Também fico preocupado com o termo “se não fizermos nada”. A igreja do primeiro século “não fez nada”. Apenas procurava seguir os ensinos de Jesus. Se fazer alguma coisa significa se organizar politicamente e ser “representado” pelos evangélicos que estão hoje no Congresso Nacional, prefiro “não fazer nada”. Outra questão importante. Não podemos esquecer o contexto histórico em que viveu Marx, rodeado de nações “cristãs” imperialistas, e escravagistas, exploradoras, que dizimaram culturas inteiras em nome do “cristianismo”. Aliás, temos um exemplo moderno, os EUA, a maior nação “cristã” do planeta, mas que vive uma política externa baseada no Antigo testamento e não no Evangelho de Jesus Cristo. Obviamente não sou marxista, nem comunista, nem socialista. Sou cristão, pastor, mas vejo um cristianismo há séculos, pouco ou nada comprometido com Cristo.

  20. Francisco disse:

    Muito bom esse artigo, eu sou cubano e como católico sofri, e tem muitos cristãos sofrendo por regimes totalitários dos Castro; principalmente por Fidel, o primeiro da foto. Conheço pessoas que foram totalmente excluídas da sociedade por serem cristãos, não deixaram estudar medicina, nem engenharia, o governo fechou igrejas, expulsou padres de Cuba, ficaram com propriedades da Igreja como escolas, hospitais, centros de acolhidas e outros, graças a Deus depois da visita do papa João Paulo II as coisa melhoraram, mas ainda a Igreja é perseguida lá, não temos uma verdadeira liberdade religiosa, é uma triste realidade!

  21. Luciana Müller disse:

    O marxismo odeia o cristianismo por que Karl Marx era satanista – https://docs.google.com/file/d/0B6QyAVAFql5Tc1dRWUxQbTNZc1k/edit?pli=1

  22. Pedro disse:

    Bom artigo. Eu acrescentaria apenas a necessidade de citar as fontes das citações.

  23. Carlos Portela disse:

    Um bom texto para informar Cristãos. Acho que todos deveriam conhecer as obras literárias e textos do Padre Paulo Ricardo e do Professor Olavo de Carvalho para se inteirar e ter assimetria nos argumentos contra o veneno marxista anti-cristão.
    Não podemos nos esquecer que a fragilidade da família e o despreparo de alguns setores da Igreja, junto com o desconhecimento (e a omissão) de fiéis acomodados é o que favorece a lavagem cerebral esquerdista, principalmente nos jovens.
    A esse respeito penso que o marxismo achou o ponto chave para destruir a juventude: faz promessas subliminares de eterna liberação sexual e de apologia às drogas e chama o cristianismo de inimigo destas “liberdades”.
    Cristãos realmente deveriam se informar sobre o satanismo (e sem medo). Assim entenderiam as estratégias atuais marxistas de poder e destruição.

  24. Ivani Medina disse:

    O marxismo se apoiou no cristianismo para ser ouvido. Mas o problema do cristianismo não está noutra ideologia, mas na história.

    “A verdade histórica é a mais ideológica de todas as verdades científicas […]Os termos de subjetivo e de objetivo já não significam nada de preciso desde o triunfo da consciência aberta […]. A verdade histórica não é uma verdade subjetiva, mas sim uma verdade ideológica, ligada a um conhecimento partidário”. (ARON cit. por Marrou, s/ data, p. 269)

    Se a fé nunca dependeu da história, porque fazem tanta questão desta última? Por que insistem em preservar essa bruma que envolve os primeiros séculos do cristianismo? Não devia ser assim. No entanto, quando fazemos uma aproximação dos fatos com fatos e não com ideias, é possível outra conclusão.

    http://cafehistoria.ning.com/profiles/blogs/paguei-pra-ver

  25. Valter disse:

    Caríssimos, a fonte do erro não está nesses sistemas todos, mas no homem. O grande e inexorável consolo para todos nós é a mobilidade das coisas. A certeza de que tudo passará, malgrado a vontade torta de socialistas, liberalistas, capitalistas, cristãos, budistas, hinduístas e todos os “istas” e “ismos” existentes. E, o que se mostra, realmente, impagável, no meio dessa mixórdia toda, é saber que a Suprema Lei prossegue, pondo todas as coisas nos seus devidos lugares e no tempo certo, seguindo sempre imperturbável, inequívoca, soberanamente sábia, justa e boa, deem-lhe o nome que quiserem…

  26. JADIEL disse:

    ÓTIMO ARTIGO BEM ESCLARECEDOR COMO EU JA PENSAVA SOBRE O MARXISMO, COMUNISMO/SOCIALISMO, AGORA HA MUITOS QUE DIZEM QUE JESUS CRISTO FOI MESTRE DO PERDÃO E DO AMOR, SÓ DIGO A ESTES QUE JESUS VEIO COM UMA MISSÃO APENAS CUMPRIR A ORDEM DE DEUS QUE FOI MORRER NO CALVARIO PARA REMIR O PECADOS DA HUMANIDADE, COMO ELE MESMO DISSE, O EVANGELHO DENUNCIA O PECADO, NÃO HA COMO SER CRISTÃO E SER AMIGO DO PECADO E DO MUNDO SOMOS SAL E NÃO PUDIM, O MUNDO PROVA E COSPE, PORQUE O CRISTIANISMO INCOMODA, E SEREMOS PERSEGUIDOS POR ISSO, O AMOR DE DEUS SE MOSTRA NA SUA JUSTIÇA!!

Escreva um comentário





*