Marxismo Cultural

Por que no Brasil pode Comunismo…e Nazismo não pode?

“Aqueles que cometeram esse bárbaro crime são tão culpados quanto os que o aprovaram por décadas. Somos todos culpados. É impossível mentir para nós mesmos, justificando crueldade sem sentido por motivos políticos. A execução sumária da Família Romanov é resultado de uma divisão intransigente na Rússia, entre “nós” e “eles” na sociedade. Os resultados desta divisão podem ser vistos até agora. (…) Qualquer tentativa de mudar a vida pela violência está condenada ao fracasso. Temos que acabar com o século, que tem…read more →

Por que o marxismo odeia o Cristianismo

O marxismo autêntico sempre odiou e sempre odiará o cristianismo autêntico. Se não puder pervertê-lo, então terá que matá-lo. Sempre foi assim e sempre será assim. E por que essa oposição manifestada ao cristianismo por parte do marxismo? Por que o ódio filosófico, a política anticristã, a ação assassina direcionada aos cristãos? Por que o país número um em perseguição ao cristianismo não é muçulmano e sim a comunista Coréia do Norte? As pessoas se iludem quando pensam no marxismo…read more →

Duríssimo golpe contra a “ideologia de gênero” nos países nórdicos

O Conselho Intergovernamental de Cooperação Nórdico, do qual fazem parte Noruega, Suécia, Finlândia, Dinamarca e Islândia, decidiu deixar de financiar o Instituto Nórdico de Pesquisas de Gênero, o NIKK, após o jornalista, comediante e sociólogo, Harald Eia, rodar um longo, genial e devastador documentário, “Hjernevask” (“Lavagem de Cérebro”), que mostrou a manipulação e a falta de base científica da “ideologia de gênero”, base “intelectual” do feminismo agressivo. Harald estava intrigado com o fato de porque, apesar de todos os esforços…read more →

O multiculturalismo teve enorme sucesso na Alemanha, dona Merkel

Angela Merkel diz que o multiculturalismo fracassou na Alemanha. Ao contrário, dona Merkel, o multiculturalismo teve enorme sucesso na Alemanha! Você é que estava esperando dele algo para o qual ele não foi criado. O multiculturalismo é uma teoria sociológica, e é preciso entender como ela funciona olhando de fora da teoria, ou seja, com um olhar metateórico. Entender o multiculturalismo pelo discurso multiculturalista consiste em um raciocínio circular e tautológico. O multiculturalismo diz que nenhuma cultura é melhor que…read more →

Dilma e Aécio poderiam ser do mesmo partido

O primeiro debate do segundo turno das eleições presidenciais da última terça (14/10) demonstrou, ao menos para o telespectador mais atento, que as ideias da candidata petista vão ao encontro das ideias do candidato tucano, e vice-versa. O jogo eleitoral só demonstra como ambos os partidos possuem filosofias e ambições muito próximas, e por fim, observa-se que não há diferenças gritantes de ideias e provavelmente não haverá medidas radicais ou inovadoras em nenhum dos lados. A política presidencial brasileira tende…read more →

A destruição da inteligência

Aprender, imitar e introjetar o vocabulário, os tiques e trejeitos mentais e verbais da escola de pensamento dominante na sua faculdade é, para o jovem estudante, um desafio colossal e o cartão de ingresso na comunidade dos seus maiores, os tão admirados professores. A aquisição dessa linguagem é tão dificultosa, apelando aos recursos mais sutis da memória, da imaginação, da habilidade cênica e da autopersuasão, que seria tolo concebê-la como uma simples conquista intelectual. Ela é, na verdade, um rito…read more →

O que os nazistas copiaram de Marx

O marxismo afirma que a forma de pensar de uma pessoa é determinada pela classe a que pertence. Toda classe social tem sua lógica própria. Logo, o produto do pensamento de um determinado indivíduo não pode ser nada além de um “disfarce ideológico” dos interesses egoístas da classe à qual ele pertence. A tarefa de uma “sociologia do conhecimento”, segundo os marxistas, é desmascarar filosofias e teorias científicas e expor o seu vazio “ideológico”. A economia seria um expediente “burguês”…read more →

O experimento mais polêmico da história da psicologia, o caso de David Reimer

Esta história é digna dos clássicos de terror do cinema. No entanto, aconteceu de verdade e abunda no experimento considerado como “o mais cruel da história da psicologia”. Trata-se da história do canadense David Reimer, que foi castrado acidentalmente quando tinha apenas 8 meses de idade e logo após passou por um tratamento experimental para uma re-atribuição de gênero que incluía a remoção de seus testículos e a criação de uma vagina. Os gêmeos univitelinos David e Brian Reimer nasceram…read more →

Gramsci e as próximas eleições

O que esperam das eleições os revolucionários conscientes da causa e todos aqueles que consideram o Parlamento eleito pelo sufrágio universal uma máscara da ditadura burguesa? Essa foi a pergunta que o ideólogo socialista italiano Antonio Gramsci fez em seu artigo “Os revolucionário e as eleições” escrito em 1919. Essa é a pergunta que o eleitor brasileiro, ou pelo menos aquele que é formador de opinião, tem de se fazer. Alguns se perguntariam qual a necessidade de tal questionamento. Contudo,…read more →

A escravidão da mulher

A maior vítima do mundo moderno – fruto das revoluções Industrial e Francesa – foi indubitavelmente a mulher. A nova sociedade burguesa, separando o local de trabalho do de moradia, não apenas forçou as mulheres a uma dupla jornada, como as tornou duplamente prisioneiras. A casa, não mais um local de produção como nas eras agrárias anteriores, tornou-se uma gaiola onde se condena as mulheres a passar a vida espanando, varrendo e cuidando de um espaço ínfimo e fechado. Ao…read more →