‘Ainda bem que tem o coronavírus para mostrar a necessidade do Estado’, diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse nesta terça-fera (19) que “ainda bem que o ‘monstro’ do coronavírus surgiu, demostrando a necessidade do Estado”. A declaração foi dada em uma entrevista por videoconferência ao jornalista Mino Carta, da revista “Carta Capital”.

O Brasil já soma quase 18 mil mortes por conta da pandemia. Apenas nesta terça-feira foram registrados 1.179 óbitos.

Durante a conversa, Lula disse que o preconceito está “na medula da elite brasileira”, que, “grosseira e raivosa”, é, segundo ele, contrária aos direitos para empregadas domésticas, jardineiros e pobres.

“O que eu vejo? Quando eu vejo os discursos dessas pessoas, quando eu vejo essas pessoas acharem bonito que ‘tem que vender tudo o que é público’, que ‘o público não presta nada’, ainda bem que a natureza, contra a vontade da humanidade, criou esse monstro chamado coronavírus. Porque esse monstro está permitindo que os cegos comecem a enxergar que apenas o Estado é capaz de dar solução a determinadas crises. Essa crise do coronavírus, somente o Estado pode resolver isso, como foi a crise de 2008.”

Lula mencionou, na sequência, o ex-presidente dos Estados Unidos Franklin Roosevelt, que comandou o país de 1933 a 1945. À época, houve a Segunda Guerra Mundial (1939 a 1945).

“Você acha que ele [Roosevelt] estava preocupado com orçamento da União? Com déficit fiscal? Se o Tesouro ia falir ou não? Ele tinha que construir armas para vencer a guerra”, disse Lula ao se dirigir ao jornalista que o entrevistava.

Conforme o ex-presidente, o momento é de “guerra contra o coronavírus”, e o governo do presidente Jair Bolsonaro “sequer” cumpriu a tarefa de entregar o auxílio emergencial de R$ 600 para todas as pessoas.

Comentários

0 Comentário

Escreva um comentário




*