A inserção da ideologia de gênero depois do Plano Nacional de Educação

As expressões “gênero” ou “orientação sexual” referem-se a uma ideologia que procura encobrir o fato de que os seres humanos se dividem em dois sexos. Esta corrente ideológica afirma que as diferenças entre homem e mulher, além das evidentes implicações anatômicas, não correspondem a uma natureza fixa, mas são produtos de uma cultura de um país ou de uma época. Assim, as pessoas que adotam o termo gênero insistem na necessidade de “desconstruir” a família, o matrimônio e a maternidade e, deste modo, fomentam um “estilo de vida” que incentiva todas as formas de experimentação sexual desde a mais tenra idade. Está é a ideologia de gênero.

Em abril do ano passado (2014) o Congresso Nacional, movido por pressões de ordem pública e de setores religiosos de nosso País, retirou o termo “ideologia de gênero” do PNE – Plano Nacional de Educação, sancionado pela Lei nº 13.005, de  25 de junho de 2014. De fato, muitos se deram por satisfeitos, acreditando que haviam conquistado uma bela vitória. Pessoalmente, não consegui visualizar nenhuma vitória real. O texto aprovado, na figura do  art. 2º inciso III, retirou o termo gênero e manteve a redação: “superação das desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da cidadania e na erradicação de todas as formas de discriminação” dando margem à divulgação da mesmíssima ideologia de gênero. É totalmente possível deseducar nossas crianças e nossos jovens nos pressupostos da ideologia de gênero, sem contudo, mencionar o termo uma única vez.

PNE-2014

Há interesses escusos, movidos pelo apoio de agências governamentais, lobbies internacionais poderosíssimos e indiretamente, das Organizações das Nações Unidas (ONU) – um protótipo perfeito de governo mundial totalitário. O objetivo é sempre o mesmo: fortalecer e integrar os governos, e por conseguinte dinamitar a coesão familiar. A temática da ideologia de gênero é uma bandeira promovida em todo o mundo ocidental: não é local/regional. É preciso compreender isso. E em nenhum momento essa ideologia foi concebida ou foi fruto espontâneo das populações civis, de maiorias cristãs – mas plenamente introduzidas e financiadas pelos governos. Desde 2012, quinze projetos tentaram introduzir a ideologia de gênero em nosso País. Vivemos no meio de uma guerra ideológica, em que a família cristã é o seu alvo natural.

Retornando à lei, passou de certo modo desapercebido o fato desta estipular a elaboração de planos estaduais e municipais de educação – introduzindo, por conseguinte, a ideologia de gênero. Os municípios brasileiros têm até o dia 24 de junho para aprovar seus Planos Municipais de Educação (PMEs). A validade legal das PMEs decorrem de sua aprovação perante as Câmaras Municipais. É neste sentido que entram as militâncias socialistas organizadas, cujo único objetivo é pressionar os vereadores para aprovar os pontos defendidos pela ideologia. Podemos e devemos adotar as mesmas táticas.

A tramitação dos Planos de Educação já vem ocorrendo em muitos municípios e estados. Entre as metas propostas, inserem a ideologia de gênero com firme propósito de estabelecer uma mudança na educação de nossos filhos. No último dia 02, o Ministério de Educação (MEC) lançou nota reiterando a data limite de 24 de junho de 2015 para que estados e municípios elaborem metas e estratégias para a educação local para os próximos 10 anos na forma de planos de educação. A nota menciona o cumprimento do prazo como condição para recebimento de recursos da União via Plano de Ações Articuladas (PAR) – responsável por grande parte dos repasses do governo federal na área.

O que pode ser feito?

Faça o download da cartilha CONTRA a Ideologia de Gênero. Envie-a por e-mail ou entre em contato pessoalmente (ou por telefone, com o gabinete) com vereadores de seu município e com os deputados locais de sua região.

Compartilhe este artigo no Facebook, o reposte em grupos conservadores e em defesa da família. Alerte o maior número de pessoas possível.

Participe ou crie grupos nas câmaras municipais para repudiarem a ideologia de gênero. Entrem em contato com o clero, com paroquianos e com líderes evangélicos. Na proteção da família cristã, é preciso saber reunir as lideranças. As audiências públicas nas câmaras municipais devem acontecer nas próximas semanas. Planeje ir com sua família para os encontros. Se não for possível, vá sozinho.

 

Alguns projetos municipais que estão tramitando nas respectivas câmaras:

PME – SP (http://camaramunicipalsp.qaplaweb.com.br/iah/fulltext/projeto/PL0415-2012.pdf)

Texto do projeto na meta 22: “Promover e institucionalizar mecanismos e práticas educativas de combate a quaisquer formas de preconceito e discriminação (raça-etnia, gênero, idade, orientação sexual, religião, etc.), tendo como foco a equidade, a justiça social e a valorização das diferentes culturas”.

Link da Campanha do CitizenGO contra o PME de SP: http://www.citizengo.org/pt-pt/24343-vereadores-sao-paulo-digam-nao-ideologia-genero-no-pme

PME – RS (http://www.educacao.rs.gov.br/pse/html/forum_est_educ.jsp?ACAO=acao1)

A menção a ideologia de gênero ou “identidade de gênero” é realizada em vários pontos.

 

Assista o documentário Lavagem de Cérebro e entenda porque a ideologia de gênero é um embuste.

LEIA+Vídeo: A ideologia de gênero aplicada que resultou em suicídio.

Mais informações no Observatório Interamericano de Biopolítica.

Comentários

3 Comentários

  1. José disse:

    Para que serve o congresso e a câmara se suas decisões são burladas e ignoradas com subterfúgios que implementam medidas que foram desaprovadas no congresso sem o menor respeito?

    • waldemar disse:

      José, concordo contigo e não me abro. As leis são feitas e desrespeitadas abertamente sem que o(s) violador(es) receba(m) qualquer punição.
      O que se deve é pedir aos nobres parlamentares (em todos os níveis (Federais, Estacduais, Municipais e Senadores) para que retirem dos textos das leis vigentes todo esse l i x o imposto guela abaixo de todos os brasileiros de bem. Que os grupos de Deputados que representam os cidadãos de bem, façam COMISSÕES PARA REVISÃO DOS TEXTOS EM QUE ESTÃO INSERIDOS TODAS AS MAZELAS LGBT E CIA. E que o L I X O retirado não se leve para a lixeira. Que se queime e as cinzas sejam levadas para fora do nosso País.

  2. Viviane disse:

    Eu sei que as votações estão a nível municipal, mas como isso já foi vetado a nível federal e mesmo assim foi passado para frente para ser votado nos municípios, essa petição é endereçada a todas as esferas do poder público, para se fazer valer em todas as cidades!

    Petição contra a ideologia de gênero nas escolas, quem for contra, assine e passe ao máximo de pessoas que puder, por favor!

    https://secure.avaaz.org/po/petition/Governo_Federal_Estadual_e_Municipal_NAO_A_IDEOLOGIA_DE_GENERO_NAS_ESCOLAS/?launch

Escreva um comentário





*