Talibã vai executar cristãos de porta em porta, alerta relatório de organização cristã

Segundo o documento, os talibãs estão com uma lista com nomes de cristãos que serão executados.

De acordo com um relatório da organização cristã missionária, Frontier Alliance International (FAI), divulgado no dia 17 de agosto, o Talibã tem uma lista com os nomes dos cristãos que eles pretendem perseguir e matar, no Afeganistão.

A “Declaração Oficial dos Líderes da Igreja Subterrânea”, citado como um “relatório de primeira mão” começa dizendo que “o que estamos testemunhando agora é a dizimação do país e do povo do Afeganistão”, em especial os cristãos e aqueles que “traíram” o sistema do Talibã.

Na sequência declara que “o trabalho de vinte anos para fortalecimento de uma nação, foi destruído num único dia”.

“A Embaixada dos Estados Unidos está extinta e não há mais um lugar seguro para os crentes se refugiarem. Todas as fronteiras com os países vizinhos estão fechadas e todos os voos comerciais foram interrompidos”, informa o documento.

“Todos estão na dependência de Deus”

“As pessoas estão fugindo para as montanhas em busca de asilo. Elas dependem totalmente de Deus, que é o único que pode e irá protegê-las”, continua o relatório.

Entre outras informações importantes, ressalta também que o Talibã está buscando mulheres e crianças de porta em porta. “As pessoas devem marcar sua casa com um ‘X’ se tiverem menina com mais de 12 anos, para que o Talibã possa levá-las”.

Caso alguma jovem for encontrada em alguma casa não marcada, como mandam as especificações dos terroristas, a família inteira será executada. Mulheres casadas, de 25 anos ou mais, serão vendidas como escravas sexuais e terão seus maridos executados.

A reação de maridos e pais foi dar armas às suas esposas e filhas, com as seguintes recomendações: “Quando o Talibã vier, vocês podem escolher entre matá-los ou se matar. Vocês decidem”.

Levando o Evangelho adiante

Um dos parceiros da FAI, a Global Catalytic Ministries (GCM), observou que, embora muitos estejam se refugiando nas colinas, há cristãos que decidiram ficar e continuar pregando o Evangelho, apesar dos perigos.

Por esse motivo, a GCM trabalha para realocar aqueles que precisam ser protegidos e se coloca em postura de constante oração. “A postura do GCM sempre foi e será a de fazer o que for necessário para levar o Evangelho adiante”, escreveu.

“Nossos irmãos e irmãs no Afeganistão continuam a nos inspirar com sua ousadia e determinação, e nos momentos mais sombrios”, continuou. Segundo a organização, há muitos líderes que trabalham para o crescimento da Igreja no Afeganistão dependendo das orações neste momento.

Perseguidos até a morte

Depois da retomada do poder no Afeganistão, o Talibã passou a perseguir e executar aqueles que são considerados “traidores” do sistema islâmico terrorista, entre eles, cristãos e jornalistas.

Conforme a rede de TV cristã SAT-7, os militantes estão parando transportes públicos para investigar os celulares dos passageiros. Se eles encontrarem aplicativos de Bíblias, as pessoas serão executadas no local.

Em seu quinto dia no poder, quando o Talibã alterou o nome do país para “Emirado Islâmico do Afeganistão”, o grupo reagiu com violência aos primeiros sinais de resistência à sua tomada de poder.

Alguns jornalistas afegãos dizem que foram espancados e tiveram suas casas invadidas. De acordo com informações da Deutsche Welle (DW), os talibãs foram às residências de pelo menos três jornalistas da emissora e mataram a tiros o parente de um deles, deixando ainda outro familiar gravemente ferido.

O Talibã já deixou claro que não haverá democracia, e que vai prevalecer a Sharia (lei islâmica). Sabendo disso, muitos pastores corajosamente foram ao governo “registrar sua fé”, sabendo que agora estão correndo risco de vida.

“Alguém deve fazer esse sacrifício para que as próximas gerações possam se chamar abertamente de seguidores de Jesus”, responderam os líderes afegãos.

Na semana passada, o pastor Lamartine Posella disse numa live, através de seu canal no YouTube: “Deus está falando com a Igreja”, alertou ao se referir aos últimos acontecimentos no Afeganistão como mais um “sinal do fim dos tempos”. Para Lamartine “só não percebe quem não está antenado às profecias bíblicas”.

O pastor Franklin Graham fez um apelo para que aconteça um milagre no Afeganistão: “Não há esperança para essas pessoas saírem com segurança, exceto por um milagre da mão de Deus, é por isso que precisamos orar”, disse em comunicado à imprensa, divulgado na sexta-feira (20).

Publicado originalmente em Guia.me.

Comentários

0 Comentário

Escreva um comentário




*