Política

Luiz Felipe Pondé explica por que deixou de ser ateu

A revista Veja da semana passada (13/7) publicou entrevista interessante com o filósofo Luiz Felipe Pondé, de 52 anos. Responsável por uma coluna semanal na Folha de S. Paulo e autor de livros, Pondé costuma criticar certezas e lugares-comuns bem estabelecidos entre seus pares. Professor da Faap e da PUC, em São Paulo, o filósofo também é estudioso de teologia e considera o ateísmo filosoficamente raso, mas não é seguidor de nenhuma religião em particular. Pondé diz que “a esquerda…read more →

O habeas corpus de Lula no TRF-4: os caminhos políticos ao lado dos caminhos jurídicos do Brasil

É lamentável senhores o que ocorreu no último domingo (08) de julho. Se havia alguma dúvida de que o Direito se desatrelou dos julgamentos em nosso país, essa dúvida não mais existe. Dúvida que não existe mais também é aquela que é chancelada com a certeza da fragilidade, do distanciamento e do descompasso das instituições jurídicas existentes no Brasil. Como afirmei em minha última coluna, falta segurança, falta segurança jurídica. Assistimos (bestializados, como sempre) uma batalha que já tem um…read more →

Brasil: atual conjuntura e eleições

A eleição de outubro promete ser a mais aguardada e a mais disputada da história do Brasil. O motivo? Além de ninguém mais aguentar mais essa política, que se vê ameaçada, os brasileiros anseiam para respostas urgentes. Fato é que os eleitores estão fartos do centrismo que colocou o país nesse lamaçal sem fim, e se vendo completamente desolados e sozinhos, saem finalmente do pensamento de votar no “menos ruim”. Não se pode flertar com o tortuoso, com o erro,…read more →

A criminalização midiática masculina e a vulgarização da Lei Maria da Penha

Com o presente trabalho, espera-se elucidar aos leitores as ilegalidades que perpassam a Lei 11.340/2006, que embora constitucional, teve sua aplicabilidade falseada, sem, contudo, esgotar o tema, notadamente observando sua amplitude. O histórico de violência sofrida pelas mulheres é inegável, e a Lei Maria da Penha proporcionou avanços e enfrentamentos na ceara da violência doméstica e familiar feminina. Porém, por meio da hegemonia cultural que sacraliza a mulher como ser inócuo e inábil para a prática de delitos, a citada…read more →

Filósofo explica retorno de políticas fascistas nos Estados Unidos

Jason Stanley, professor na Universidade de Yale e autor de ‘How Fascism Works’, mostra como identificar o fascismo atual Uma nova pesquisa revelou que 8 em 10 americanos temem pela democracia no país e dois terços acreditam que o sistema democrático está enfraquecido. A pesquisa foi encomendada por um grupo bipartidário, o Democracy Project, que envolve o ex-presidente George W. Bush e o ex-vice presidente Joe Biden. A mais longa campanha presidencial da história dos Estados Unidos, que começou em…read more →

Bispos portugueses sobre reprovação da eutanásia no país: Uma vitória da vida

Lisboa, 31 Mai. 18 / 05:00 am (ACI).- A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) congratulou-se com a reprovação na Assembleia da República de quatro projetos de lei que propunham a despenalização da eutanásia no país, decisão que classificaram como uma vitória. “É uma vitória da vida em todo o seu sentido, da vida que nunca deveria ser posta à votação tendo em vista a sua eliminação”, assinala nota assinada pelo secretário da CEP, Pe. Manuel Barbosa. Os quatro projetos apresentados pelos…read more →

Lumpemproletariado, violência e desarmamento civil em prol da Revolução

O intento não é o de dar uma concepção filosófica à violência, ou de explicar o porquê da existência da violência. Aqui almejo discutir como a violência é utilizada em prol da revolução, e o porquê dela ser uma alternativa a longo prazo para o crescimento do Estado. O caminho do controle de armas é uma alternativa muito mais segura do que instalar uma ditadura goela abaixo. Primeiro porque os desarmamentistas podem se esconder no discurso da paz e na…read more →

Os ecos iluminados

O caráter anti-religioso do Iluminismo foi executado no plano político pelos líderes da Revolução Francesa. Como destaca Tocqueville em L’Ancien régime et la Révolution, a paixão pela irreligiosidade foi a primeira a nascer da Revolução e a última a extinguir-se. O único erro do grande pensador foi crer nesta extinção. A irreligiosidade da Revolução Francesa adveio dos mentores intelectuais do movimento – os iluministas. A hostilidade para com a religião é subproduto da hostilidade à Igreja Católica. No verbete “Razão”…read more →

62 anos depois

Café Filho chegou à Presidência, como todos sabem, diante de uma situação social e politicamente difícil para o Brasil: o suicídio de Getúlio Vargas. A principal preocupação de Café Filho era a da estabilização econômica. O próprio Presidente declarara que seu governo não pretendia ser popular, mas sim levar a cabo algumas medidas importantes. Em 1953, Vargas se preocupava com uma política antiinflacionária. Para tanto, nomeou Oswaldo Aranha como Ministro da Fazenda. Em agosto do mesmo ano, o Ministro lançou…read more →

As vozes da tortura na Venezuela

Quatro vítimas relatam o tratamento cruel e os abusos das forças de segurança enquanto estavam presos por protestar. “Rasteje como um verme”, gritavam os soldados a Paula Colmenarez Boscán (foto), uma estudante de Direito da Universidade Central da Venezuela, depois de ser presa no leste de Caracas em uma mobilização contra Nicolás Maduro em julho. “Dezenas de militares me arrastaram. Tocavam na minha virilha enquanto me carregavam em uma motocicleta. Me cobriram a cabeça, me golpearam e roubaram meu celular….read more →